Postagens populares

quarta-feira, 12 de outubro de 2011




"E mesmo que meus passos sejam falsos, mesmo que os meus caminhos sejam errados, mesmo que meu jeito de levar a vida incomode, eu sei quem sou... E sei pelo que devo lutar, e se você acha que meu orgulho é grande, é porque nunca viu o tamanho da minha !" (Tião Carreiro)

quinta-feira, 19 de maio de 2011



“Um dia você vai estar sozinho, vai fechar os olhos e tudo estará negro, os números de sua agenda passarão claramente na sua frente e você não terá nenhum para discar.
Sua boca vai tentar chamar alguém, mas não há alguém solidário o bastante para sair correndo e te dar um abraço, nem te colocar no colo ou acariciar seus cabelos até que o mundo pare de girar.
Nessa fração de segundos , quando teus pés se perderem do chão, você vai lembra-se da minha ternura e do meu sorriso infantil.
Virão súbitas memórias gostosas dos meus abraços e beijos, da minha preocupação com você e só vão ter algumas músicas repetindo no seu rádio: as nossas.
Em um novo momento você vai sentir um aperto no peito, uma pausa na respiração e vai torcer bem forte para ter o nosso mundinho delicioso de novo.
O nome disso é saudade, aquilo que eu tinha tanto e te falava sempre.
E quando você finalmente discar meu número, ele estará ocupado demais, ou nem será mais o mesmo, ou até eu nem queira mais te atender.
E se você bater na minha porta ela estará muito trancado e se aberta estiver mostrara uma casa vazia.
Teus olhos te ensinaram o que são lagrimas, aquelas que eu te disse que ardiam tanto.
O nome do enjôo que você vai sentir é arrependimento, e a falta de fome que virá chama-se tristeza.
Então quando os dias passarem e eu não te ligar, quando nada de bom te acontecer e ninguém te olhar com meus olhos encantados... você encontrará a famosa solidão. A partir daí o que acontecera chama-se surpresa e provavelmente o remédio para todas essas sensações acima é o tal do tempo em que você tanto falava.”
“Mesmo depois de conhecer vários e novos sorrisos, o dele ainda é o meu preferido.


segunda-feira, 29 de novembro de 2010



“A desculpa é esfarrapada, mas é legítima.
Nada é mais vulnerável que nosso desejo.
Na luta entre o cérebro e a pele, nunca dá empate.
A pele sempre ganha!”
Martha Medeiros

quinta-feira, 25 de novembro de 2010




"Quem não sabe aceitar as pequenas falhas das mulheres não aproveitará suas grandes virtudes."
(Khalil Geram)



"Estou cheia de orgulhosas cicatrizes."

Não Desistir




“Não importa o quanto às vezes seja difícil, o quanto às vezes eu me atrapalhe, o quanto às vezes eu seja a densa nuvem que esconde o meu próprio sol, quantas vezes seja preciso recomeçar: combinei comigo não desistir de mim.”

Ana Jácomo

quarta-feira, 24 de novembro de 2010


"Aprendi a selecionar meus diamantes... Cacos de vidro não me enganam mais."

Ouse


Surpreenda-me, faça meu sangue circular, exercite meu coração.
Seja além do médio, seja além do óbvio, use as entrelinhas.
Me crie dúvidas, me questione, me ajude a me desconstruir.
Ponha em xeque meus valores, me faça rever meus conceitos, me deixe no ar.
Eu sei voar...
Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir.
Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidar.
Acordo pela manhã com ótimo humor, mas... Permita que eu escove os dentes primeiro. 
Toque muito em mim, principalmente nos cabelos e minta sobre minha nocauteante beleza. Tenho vida própria, me faça sentir saudades, conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas e nem seja preconceituoso, não perca tempo, cultivando este tipo de herança de seus pais.
Viaje antes de me conhecer, sofra antes de mim para reconhecer-me um porto, um albergue da juventude. Eu saio em conta, você não gastará muito comigo. 
Acredite nas verdades que digo e também nas mentiras, elas serão raras e sempre por uma boa causa. 
Respeite meu choro, me deixe sozinha, só volte quando eu chamar e, não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada. (Então fique comigo quando eu chorar, combinado?).
Seja mais forte que eu e menos altruísta! Não se vista tão bem... Gosto de camisa para fora da calça, gosto de braços, gosto de pernas e muito de pescoço. Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto: boca,cabelos, os pelos do peito e um joelho esfolado, você tem que se esfolar as vezes, mesmo na sua idade. 
Leia, escolha seus próprios livros, releia-os. Odeie a vida doméstica e os agitos noturnos. Seja um pouco caseiro e um pouco da vida, não de boate que isto é coisa de gente triste. 
Não seja escravo da televisão, nem xiita contra. Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai. Escolha um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o invente muitas vezes. 
Me enlouqueça uma vez por mês, mas, me faça uma louca boa, uma louca que ache graça em tudo que rime com louca: loba, boba, rouca, boca... 
Goste de música e de sexo. Goste de um esporte não muito banal. Não invente de querer muitos filhos, me carregar pra a missa, apresentar sua família... Isso a gente vê depois... Se calhar... 
Me deixa eu dirigir o seu carro, que você adora. Quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres, tenha amigos e digam muitas bobagens juntos. Não me conte seus segredos... Faça-me massagem nas costas. Fume, beba, chore, eleja algumas contravenções. 
Me rapte! Se nada disso funcionar... Experimente me amar 
Martha Medeiros